Avaliando causas de morte na polipose adenomatosa familiar | oneFAPvoice

bem-vindo à oneFAPvoice

- uma comunidade de polipose adenomatosa familiar com carga positiva.
  • Junte-se hoje!
artigos científicos

Avaliando causas de morte na polipose adenomatosa familiar

informação chave

fonte: Jornal de cirurgia gastrointestinal

ano: 2010

autores: de Campos FG, RO Perez, Imperia AR, Seid VE, Nahas SC, Cecconello I

resumo / resumo:

JUSTIFICATIVA: A polipose adenomatosa familiar é uma síndrome genética associada a um risco aumentado de câncer colorretal (CRC) e diferentes manifestações extracolônicas.

OBJETIVOS: O objetivo deste estudo é avaliar a frequência de causas de morte.

MATERIAL E MÉTODOS: Foram analisados ​​os prontuários de 97 pacientes tratados entre 1977 e 2008. Os dados recuperados e as informações da família nos permitiram classificar as causas de morte naquelas relacionadas à RCC para outras neoplasias ou outras causas.

RESULTADOS: Foram analisados ​​dados de 46 homens (47.4%) e 51 mulheres (52.6%) com idade média de 35.1 anos (14 a 82). No momento do diagnóstico, 57 pacientes (58.7%) já apresentavam polipose associada à CRC. Foram realizadas 93 colectomias, um desvio interno e uma ressecção parcial. Dois pacientes não foram operados. Foram analisados ​​os resultados de 19 pacientes falecidos (19.5%). CRC, outros tumores (tumores desmóides, linfoma e câncer gástrico) e outras causas (complicação da cirurgia do câncer duodenal, complicação após anastomose ileorretal (IRA) e doença coronariana) foram responsáveis ​​por 12 (63.1%), quatro (21.1% ) e três (15.8%) de todas as mortes, respectivamente. A morte por CRC ocorreu no contexto de recorrência sistêmica, retal ou em bolsa. A doença desmóide foi a segunda causa de morte (10.5% de todas as causas), levando a um resultado fatal em 22% de todos os pacientes que desenvolveram TD durante o período do estudo. Os carcinomas digestivos superiores foram responsáveis ​​por outros dois casos de morte.

CONCLUSÕES: (1) a CCR ainda é a causa de morte mais prevalente; (2) mesmo após ressecções curativas, a CCR pode causar morte por malignização retal ou de bolsa; (3) a sobrevida a longo prazo também esteve fortemente relacionada ao desenvolvimento de neoplasia extracolônica, principalmente tumores desmóides e carcinoma gastroduodenal; (4) nossos resultados levantam a necessidade de melhoria local na triagem familiar e nos ajudam a definir estratégias de acompanhamento e padrões de informações do paciente.

organização: University of São Paulo Medical School

DOI: 10.1007/s11605-010-1288-6

Leia mais fonte de texto completo

Para melhorar sua experiência neste site, usamos cookies. Isso inclui cookies essenciais para o funcionamento básico do nosso site, cookies para fins analíticos e cookies que nos permitem personalizar o conteúdo do site. Ao clicar em 'Aceitar' ou em qualquer conteúdo deste site, você concorda que os cookies podem ser colocados. Você pode ajustar as configurações de cookies do seu navegador para se adequar às suas preferências.
Mais informação

As definições de cookies neste site está definido para "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este website Sem mudar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" Abaixo o então você Consentir esta.

Fechar